São Marino
Intérprete(s): Serhat
Tema: Say Na Na Na



Bruno Roque - Ele pede e eu digo: “Na, na, na”. Primeiro “Na”: não é o meu tipo de canção. Segundo “Na”: não gosto da letra. Terceiro “Na”: não gosto da voz. No entanto, estará na final pelo carisma do Serhat, pela alegria em palco (se conseguirem reproduzir em pequena escala a que o videoclipe oficial transmite) e por ser a última canção a apresentar-se na semifinal – vontade da EBU em colocar São Marino na Final?


0 pontos

Cláudio Rodrigues - Um dos meus grandes guilty pleasures de 2019! Depois de 2016 que meteu Estocolmo a torcer por uma eventual passagem à final, três anos depois esse objetivo parece mais fácil de se concretizar. Instrumental orelhudo, a voz inconfundível e grave do turco, contando com uma atuação que promete não desiludir aos responsáveis pela alocação deste 17.º lugar a encerrar a semifinal. No entanto, terá competição forte de outros países que, segundo as apostas, lutam pelo último bilhete para a final. Ficarei com um grande melão se ele não passar a final (tal como fiquei em 2013, quando a Valentina não conseguiu tal feito). E por falar em Valentina, ela tem de regressar uma quinta vez, e desta vez com um dueto com o grande Serhat e teremos San Marino 2021, no jardim da casa da Valentina! (brincadeira!)

12 pontos

Diogo Mota - A canção de São Marino divide-me bastante e foi complicado arranjar uma pontuação coerente. Por um lado, considerado a canção bastante cativante e dançável. Por outro lado, a partir de certo ponto torna-se muito repetitiva e enfadonha. Eu, pessoalmente, não tenho São Marino nos meus dez favoritas da primeira semifinal.

3 pontos

Diogo Quintais - San Marino não é propriamente o primeiro país em que pensamos quando queremos escolher os 10 finalistas de uma semifinal, mas este ano o historial pode mudar! " Say Na Na Na" não é a mais bela composição de todos os tempos e certamente não nos vai levar a San Marino em 2020, mas é a canção perfeita para terminar a 1ª Semifinal em festa! Sendo a última canção a subir ao palco e tendo um refrão que fica muito facilmente no ouvido, é muito provável que Serhat leve San Marino à Final.

8 pontos

João Duarte - Dos retornados deste ano, por incrível que pareça o Serhat é sem dúvida o único que conseguir apresentar uma proposta melhor que a que tinha apresentado na sua primeira vez no concurso. Não é nada por aí além, como São Marino já nos tem habituado, mas não deixa de ser um tema animado ao qual ninguém vai ficar indiferente. Penso que ainda não é desta que o micro estado regressa á final mas não vai ficar longe disso.

2 pontos

João Faria - Depois de muita especulação, São Marino traz-nos de novo Serhat. A canção é datada e num estilo que, particularmente, não me agrada. Ainda assim, julgo que é uma proposta algo eficaz, dado que o refrão é marcante o suficiente para passarmos umas horas com “Say Na Na Na” na cabeça. Na minha opinião, o que vai determinar o destino desta canção na Eurovisão é mesmo a atuação. Relembro que Serhat em 2016 estava, à partida, destinado aos últimos lugares, mas com uma apresentação eficaz conseguiu o 3º melhor resultado de sempre deste país no ESC. Penso que, dada a dificuldade da semifinal, esse resultado será difícil de superar, mas não fecho completamente as portas a uma possível chegada à final para São Marino.

4 pontos

Márcio Oliveira - Uma canção irritante, sem qualquer impacto e uma melodia péssima. Na minha humilde opinião, “Say Na Na Na” não tem qualquer chance de chegar à Final.

0 pontos

Pedro Fernandes - Primeiramente, parabenizar São Marino por continuar a participar apesar de um já vasto historial de insucessos, alguns deles injustos. Em segundo lugar, dar os parabéns por esta proposta que em nada envergonha o micro-estado da península itálica. “Say Na Na” é um tema super competente dentro do seu estilo e muito bem produzido. O videoclip, de resto, está um primor e acredito que a performance em palco terá a mesma energia. São Marino merece a Final e atingir o seu melhor resultado de sempre.

6 pontos

Ricardo Dias - O mais pequeno país a participar tem destas coisas e volta a presentear-nos em mais uma vez repetir os seus representantes. Desta vez temos novamente Serhat e vamos digam todos “Na Na Na”. Não é que seja uma canção por ali além, mas que até está bem conseguida, na medida que na sua receita constou q.b. o “orelhuda”. Curto e tem um bom ritmo, mas precisava ali de um toque de modernidade. Estávamos em 2016 e Serhat ficou-se pelo caminho, este ano ele volta com algo melhor somente construído por si. Conta ainda com uma melhor “ajuda” de tanto orelhuda a atuar no fim, que este “Say Na Na Na” pode resultar numa nova surpreendente qualificação de São Marino.

8 pontos

Total dos 35 comentadores: 145 pontos

Ver pontuações na íntegra AQUI

2 comentário(s):

  1. Chegou, viu mas não venceu, simplesmente voltou porque, segundo ele, lhe deram uma boa canção...desculpem, na na na, fiz uma pausa porque era demais para mim, em certas ocasiões não me consigo suster, é assim como uma diarreia...mental. Também não se pode dizer que é tudo mau, a música é mexida, traz toda a gente para a rua numa dança animada ao som de na na na, o que é que se pode querer mais? Say na na na e mais na...da. Pelo respeito que estas coisas da música me merecem dou 1 ponto.

    ResponderEliminar
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar

Especiais em Destaque

 
Top