O PAÍS


Crna Gora, ou Црна Гора (“montanha negra”), ou mais conhecida como Montenegro, é uma pequena República montanhosa dos Balcãs, diversificada tanto na sua cultura, como na sua história e até nos seus habitantes. A sua composição étnica inclui: sérvios, montenegrinos, bósnios, albaneses, muçulmanos, croatas e ciganos, que ao longo da sua história têm influenciado e tornado o país tão diversificado e colorido. Está localizada no Sudeste da Europa e faz fronteira com o Kosovo e a Albânia a sudeste, com a Sérvia a Norte, com a Bósnia e Herzegovina e com a Croácia a oeste, o Mar Adriático banha a sua costa a Sudoeste.

A sua longa e complicada história remonta à Antiguidade, com a presença na região de diversas tribos, destacando-se os ilírios. Com a chegada dos romanos e da sua ocupação, toda a Península integrou o seu Império durante séculos até à chegada de alguns povos eslavos e a que se seguiu a ocupação turca, através do domínio do Império Otomano. O território do actual Montenegro constituiu um Principado autónomo (Principado do Montenegro, iniciado a 13 de Março de 1852 até 28 de Agosto de 1910). Esteve sempre envolvido na luta contra o poder otomano, declarando guerra ao mesmo em 1861 (Guerra Montenegrina – Otomana 1861 – 1862), perdendo. A sua independência foi formalmente reconhecida pelo Tratado de Berlim de 1878 (que reconheceu também a Sérvia, a Roménia e a Bulgária como estados independentes). Entre 1910 e 1918, foi um Reino, do qual o seu Príncipe Nicolau I se tornou o primeiro e único rei, uma vez que após a Primeira Grande Guerra, o seu território foi integrado no Reino dos Sérvios, Croatas e Eslovenos até 1929, quando se tornou no Reino da Jugoslávia. Após o término da II Grande Guerra, a região foi libertada e o Montenegro foi uma das seis repúblicas constituintes da República Socialista da Jugoslávia, que durou até ao início dos anos 90 do século XX. Após a independência de quatro dessas repúblicas, apenas a Sérvia e o Montenegro lhe deram continuidade (conhecida por República Federal da Jugoslávia). Governada pesadamente por Slobodan Milošević, e com um grande predomínio da entidade sérvia dentro da federação. Mas a governação do Montenegro através do polémico Primeiro-ministro Milo Đukanović, teve sempre um cariz de isolamento da Sérvia, devido à sua política económica bem diferente desta. Em 2002, a Sérvia e o Montenegro assinaram um novo acordo no tocante à cooperação dentro da federação. No ano seguinte, com o patrocínio da União Europeia, o país Jugoslávia desapareceu formalmente e nasceu uma nova entidade, a Sérvia e Montenegro, mas já com um projecto de realizar um referendo até 2006 para a Independência, ou não, do Montenegro. A 21 de maio de 2006, o desejado referendo aconteceu e com 55,5 % dos votos favoráveis chegou a Independência deste país quebrando a união com a Sérvia. No dia 3 de Junho de 2006, declarou a sua Independência à Sérvia e esta fez o mesmo no dia 5, acabando oficialmente com o estado europeu Sérvia e Montenegro.  
Actualmente é um Estado soberano, em crescimento e integrou a ONU a 28 de Junho de 2006, tornando-se o 192º membro desta organização. Apesar de não integrar nem a UE, nem a sua moeda comum, utiliza o Euro como a sua moeda nacional. Uma integração plena nesta comunidade ainda estará longe, uma vez que este jovem país não está preparado para se tornar num Estado Membro.

Este pequeno país europeu viu nascer algumas personalidades que levaram o seu nome ao Mundo, foram elas: Marko Miljanov (general, escritor e líder do Kuči clan, que lutou contra o Império Otomano); Veljko Uskoković (jogador de Polo Aquático, vencedor de inúmeras medalhas neste desporto, inclusive olímpicas); Alen Muratović (jogador de Andebol); Simon Vukcevic (futebolista, integrou a equipa do Sporting de 2007 a 2011 e foi jogador da sua Seleção Nacional); Mirko Vučinić (futebolista); Mimi Đurović (modelo e fashion designer); Dimitrije Popovic (filosofo, critico de arte, pintor e escultor); Vojo Stanić (pintor e escultor); Zdravko Velimirović (director de cinema e roteirista famoso e vencedor de alguns prémios na área do cinema); Živko Nikolić (director de cinema); Mima Karadžić (actor e produtor); Dubravka Vukotić (actriz); Željko Milović (escritor, poeta, jornalista, critico de musica e publicitário); Andrija Radulović (poeta proeminente); Jovo Ivanišević (compositor do hino do Principado e do Reino do Montenegro); Ratimir Martinović (pianista e vencedor de prémios na área da música); entre muitos outros que com os seus diversos contributos elevaram e elevam o nome do seu país natal.

PERCURSO NA EUROVISÃO

Montenegro independente teve a sua estreia no ESC 2007, em Helsínquia. Anteriormente participava desde 1961 incluído na Jugoslávia e mais tarde em 2004 e 2005 unido à Sérvia, através da Sérvia e Montenegro. Na sua primeira participação a solo, foi representado por Stevan Faddy e a sua "'Ajde, kroči" não foi além do 22º lugar da Semifinal. Em 2008, Stefan Filipović e a sua “Zauvijek volim te" ficou em 14º na Semifinal. Andrea Demirović, conseguiu chegar ao 11º da sua Semifinal, mas mesmo assim, a canção “Just get out of my life” ficou nas portas da Final. 2010 e 2011, foram dois anos de ausência do Festival (motivos económicos e não só…). No seu regresso em 2012, Rambo Amadeus e a sua louca “Euro neuro” não encantou a Europa, que a atirou para o 15º da sua Semifinal. Em 2013, um 12º lugar na Semifinal, conseguido pelos Who See e a canção “Igranka”, voltou a fazer acreditar os montenegrinos que a Final poderia não ser uma miragem e não foi mesmo, pois no ano a seguir, em 2014, pela primeira vez, este país conseguiu chegar à Grande Final e ficou em 19º, o Sergej Ćetković e a sua "Moj svijet" conseguiram esse feito. Agora que afinal a Final é uma possibilidade, porque não acreditar numa vitória? Em caso de vitória, este pequeno país não tem nenhuma arena preparada para receber o ESC actual, terá de ser criativo e arranjar um local para albergar o certame.


EM 2015... PORQUE NÃO?

Ao que tudo indica a RTCG (Televisão Pública de Montenegro), vai optar pela Seleção Interna para Viena. Assim sendo, quem está preparado para levar as cores montenegrinas até ao ESC 2015 e conseguir uma vez mais pisar a Grande Final?

Šako Polumenta – Nascido em Bijelo Polje, em 1960, cantor de Pop e Folk com grande sucesso em toda a região dos Balcãs.


Dado Polumenta – Cantor Pop – Folk montenegrino, nascido em Bijelo Polje, em 1982, é sobrinho do cantor anterior e segue a linha do tio, mas mais jovem, lançou já para o mercado inúmeros álbuns com sucesso.

 

Goga Sekulić – Cantora de Turbo-folk, nascida em Pljevlja, em 1977. Lançou 11 álbuns desde 2000, mas a sua vida não tem sido fácil, a morte do seu melhor amigo e a morte do seu marido, disputas monetárias com a sogra, etc… ensombram a sua vida.



Bojan Marović – Actor e cantor de música Pop, nascido em 1984, venceu o Sunčane Skale Day 3: Pjesma ljeta 2003. Senhor de uma voz muito interessante seria uma boa opção para este país.



Andrea Demirović
- Nascida em Titograd (actual Podgorica), em 1985, cantora de Pop, representou o país no ESC 2009, na Rússia. A sua “Just get out of my life” ficou na sua semifinal em 11º. Devido a ter estado perto de chegar à Final, porque não voltar a tentar?



Danijel Alibabić
– Cantor, nascido em 1988, em Titograd (actual Podgorica), integrou a banda No Name, que representou a Sérvia e Montenegro em Kiev, no ESC 2005, ficando em 7º. Em 2006 voltaram a tentar, mas problemas com a votação na final nacional e o Referendo no Montenegro ditaram a desistência da Sérvia e Montenegro no ESC 2006. Agora com uma carreira a solo poderia voltar ao palco eurovisivo.



Knez
– É muito popular no seu país, nasceu em 1967, em Cetinje. Todos os seus sucessos têm o Pop, Eurodance e o Euro-pop como inspiração. Porque não tentar com um Eurodance bem ao estilo do passado a lembrar os anos 90, inícios de 2000?



Marko Vukčević
- Cantor Rock, nascido em Podgorica, em 1979. Integrou o grupo Evropa que tentou ir ao ESC 2004, mas sem sucesso. Uma aposta diferente seria interessante no ESC 2015.



Hana Cakuli
– Cantora de Pop, nascida em Ulcinj, em 1989. Com grande sucesso na Albânia e no Kosovo, onde vive. Participou em vários concursos locais de música, ganhando alguns prémios. É também apresentadora e tem um programa de culinária na KTV (Canal de televisão do Kosovo).



Katarina Bogićević
– Actriz e cantora montenegrina muito famosa em toda a região. A sua beleza natural e a sua juventude, aliadas a uma voz fantástica, arrecadariam uma excelente classificação para este país.



Nina Petković
– Cantora e compositora multifacetada e personalidade televisiva, nascida em 1981, em Kotor. Participou em diversos concursos musicais e de talentos, como a versão local da Operação Triunfo (“Operacija trijumf”).



Nina Žižić
– Cantora de Pop, nascida em 1985, em Nikšić. Já representou o seu país no ESC, em 2013, juntamente com os Who See, não conseguiram chegar à Grande Final, ficando em 12º na sua Semifinal. Pessoalmente gostaria de a ver novamente na Eurovisão, mas desta vez a brilhar só.

 

Perper – Banda de Rock mais popular deste país, fundada em Dezembro de 1991 e ainda no activo. Uma opção diferente para os palcos eurovisivos, porque não?

 

Esta e outras informações também no nosso Facebook. Visite já!
Fonte e Imagem: ESCPortugal; Vídeos: YOUTUBE

5 comentário(s):

  1. Segundo as mais recentes informações avançadas pela imprensa, tudo indica que Knez será o próximo artista a defender as cores montenegrinas na Eurovisão.

    O nome de Milena Vucic é também indicado na corrida, mas parece que esse rumor já perdeu alguma força.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Atendendo à musica aqui apresentada (que calculo seja a melhor do artista) é uma boa escolha.

      Esta música na eurovisão dava para produzir um arraso de apresentação. Adoro a base da música (a batida) faz lembrar imenso o "nosso" kizomba. E a lingua nativa nesta canção faz toda a diferença.

      Eliminar
    2. E confirma-se! Knez é o representante montenegrino para Viena 2015!

      Eliminar
  2. obrigada Paulo Morais pela viagem historica parabens boa escolha

    ResponderEliminar
  3. Bom, vocês acertaram na escolha. Mas, pela amostra que aqui apresentam, havia outras hipoteses bem melhores

    ResponderEliminar

Especiais em Destaque

 
Top