Eslovénia
Intérprete(s): Zala Kralj & Gašper Šantl
Tema: Sebi



Carlos Carvalho - Apesar de não ser propriamente o país mais prolífico na hora dos resultados, a Eslovénia tem tido a capacidade de pontualmente brilhar no que toca a arrojos, ora pela inquestionável beleza, “Zbudi se” (97), ora pela contemporaneidade, "Here for You" (15) e "Hvala, ne!" (18). Em 2019 joga sem concorrência direta ao demarcar-se pela indie e dream pop. Para os mais atentos ao mercado musical atual, o duo Zala Kralj & Gašper Šantl vai soar a uma encarnação eurovisiva dos The xx, mas  “Sebi”  - a canção – consegue despertar a atenção pela seu híbrido de taciturnidade e candura vocal. A nível instrumental, temos os teclados em pano de fundo e a produção a abraçar o minimalismo. Contudo, em Israel deverão rever as noções de naturalidade e simplicidade que tentaram passar no ‘EMA 2019’, pois poderão facilmente ser confundidas com ausência de química ou, mais grave ainda, falta de profissionalismo. 

10 pontos

Cláudio Guerreiro - Depois de uma atuação cheia de energia no ano passado com uma canção bem contemporânea, a Eslovénia volta a apostar numa canção com uma sonoridade atual, embora num estilo diferente. A postura em palco da cantora e a forma como canta mostram bastante da sua personalidade mais introvertida. Apesar de se notar alguma falta de experiência, creio que isso funcionará a favor da dupla. A forma como irão mostrar a sua química em palco também será essencial para o sucesso desta participação. Apesar de estar em esloveno, dou por mim várias vezes a cantarolar o refrão. Creio que a final estará garantida, mais um ano, para a Eslovénia.

6 pontos

Daniel Fidalgo - “Sebi” é daquelas canções capazes de construir um sentimento no espaço onde é ouvida. As sonoridades melancólicas e eletrónicas ao estilo da banda The xx, o timbre sereno e contido de Zala e a produção minimalista são os elementos principais que tornam este tema tão contemporâneo. A mensagem retrata um amor sem precedentes, onde existe uma conexão forte e uma aceitação total da pessoa. Acredito numa passagem à final e num lugar nas primeiras dez posições, caso a delegação da Eslovénia arquitete bem a apresentação em palco. 

10 pontos

Hugo Sepúlveda - A pérola do ano!! Mas que surpresa vinda da Eslovénia! Este duo maravilha, ainda que apático, traz-nos uma sonoridade mais alternativa e eletrónica, num registo mais indie . Para muitos Sebi pode não desenvolver muito, mas quem sai do sítio somos nós. Zala embala-nos com a sua voz tão frágil, mas profunda e uma pureza sublime. Além do mais, não só o amor incondicional não é descrito de uma forma cliché, como também é cantada na língua materna. Sebi é uma anestesia musical, levando-nos a outra dimensão. Espero que seja feita justiça e que Eslovénia alcance o bom lugar que merece.  

10 pontos

Luís Custódio - Aqui está uma aposta que compensou e que poderá ser a grande surpresa da Eurovisão. A música da Eslovénia é inovadora em termos sonoros e  consegue captar a atenção de quem a ouve, o som é atual e fresco e a voz meio sussurrada da vocalista confere-lhe uma marca de água muito ‘cool’. No topo disto, está a presença de dois músicos em palco. Ora os duetos sempre se aguentaram bem em palco na Eurovisão. A tradução de ‘Sebi’ dará qualquer coisa como ‘manter-se fiel a si mesmo’ e se nos deixarmos contagiar pela melodia, a música ganha uma dimensão bastante intimista. Para mim uma das grandes músicas da Eurovisão 2019.

10 pontos

Patrícia Gargaté - Esta canção desperta-me mixed feelings. Se por um lado a sua vertente experimental e arrojada me atrai por outro a inércia e a falta de expressividade chega a irritar-me. Tanto que para mim esta canção tem muito mais valor na sua versão de estúdio do que na atuação ao vivo. Não estamos perante de elevado grau de complexidade, para não falar na vocalista, cujo talento está longe de ser "do outro mundo". No fim de contas resulta tudo relativamente bem mas a meu ver é bastante insuficiente. Para o palco do ESC só consigo aconselhar este duo a marcar um pouco mais a sua presença ou pelo menos tentar fazer algo que transmita mais cá para fora a sua essência, que nos faça esquecer os adolescentes meio alienados e perdidos que vimos no palco da final nacional.

8 pontos

Paulo Lima - “Sebi”, apresentada em língua nativa, tem a particularidade do seu título não constar na letra da canção. É totalmente inovadora no quadro das representações eurovisivas deste país. Hipnotizante, valorizada pelo som sintetizado, transporta-nos para a modernidade indie e para a cumplicidade num mundo criado por nós próprios. As competências vocais demonstradas por Zala&Gasper são apenas as necessárias para criarem o ambiente de intimidade desta proposta que me agrada. Será finalista, mas não sinto que certa monotonia tenha o impacto suficiente, para a classificação fora dos últimos 20/26 lugares.

7 pontos

Ricardo Matias - A Eslovénia apresenta-se este ano com uma canção bastante intimista, e consegue transparecer bem a ideia através da atuação prestada pela dupla eslovena. O ambiente calmo do instrumental adicionado à voz tranquila e calma da Zala (em comparação com as canções mais “espalhafatosas” presentes na semifinal em que se insere, pelo que acredito (com alguma dúvida) que a Eslovénia seja uma das finalistas, não obstante poder ficar esquecida na semifinal, pela posição em que atua.

10 pontos

Tomás Nabais - Zala Kralj & Gašper Šantl levam a Telavive o tema “Sebi”, uma canção fora dos padrões eurovisivos: muito relaxante (até demais na minha opinião), intimista e minimalista. Penso que, devido à sua originalidade, ser cantada em esloveno e ser fora da caixa das restantes canções concorrentes na 1ª semifinal terá a sua passagem à Final garantida com grande número de votos quer do público e quer dos júris.

5 pontos

Total dos 35 comentadores: 252 pontos
Ver pontuações na íntegra AQUI

1 comentário(s):

  1. Balada triste para temperar a escalada de músicas frenéticas e melodias simples ou inebriantes que preenchem o cardápio musical eurovisivo desta temporada. O casal da Eslovénia terá que se esforçar para convencer o júri de que valeu a pena a sua viagem até Israel. Dou 2 pontos.

    ResponderEliminar

Especiais em Destaque

 
Top