Intérprete(s): Catarina Miranda
Tema: Para Sorrir Não Preciso de Nada



Adão Nogueira - E começa o momento angélico e doce mais da noite. Com um bonito instrumental em que deixa apreciar a bela, meiga e doce voz da Catarina. Durante a atuação notou-se um pouco o seu nervosismo, assim como a não interação com as câmaras, mas nada que Catarina não consiga melhorar.

10 pontos

Cátia Azevedo - Aquela que me trazia mais expectativas logo aquando do anúncio dos compositores. O resultado final deixou-me muito satisfeita. Catarina esteve impecável e a música em si é tremenda. Well done Júlio! 

12 pontos

Fabiana Silva - Eu botava muita fé na Emmy Curl, mas acabei me decepcionando um pouquinho - esperava uma balada indie-pop excêntrica e não apenas uma balada pop. Ainda assim, essa é uma excelente balada, suave e cativante. A cantora tem uma performance impecável; ela transborda confiança, doçura e carisma, sem contar o timbre peculiar e sua afinação. Também gosto bastante da mensagem que o autor quis passar: é simplesmente sobre amor. Amor não tem gênero, nem cor e nem raça, é apenas o mais puro dos sentimentos. O mundo carece de boas músicas com mensagens positivas. Obs.: ri demais de um comentário no Youtube que disse que ela fica chamando pelo Neymar.

8 pontos

Francisco Branco - Nas redes sociais tornou-se de imediato uma das favoritas desta semifinal. Estava com alguma expectativa em relação à proposta do Júlio Resende e a verdade que não defraudou. A prestação segura, original e algo 'inusitada' da Catarina Miranda também ajudou a tornar esta atuação mais memorável. Sem dúvida, uma canção bonita e muito 'fofa'. Agora a Eurovisão é outra coisa. Penso que não teria o impacto necessário junto dos espetadores internacionais.

7 pontos

Gonçalo Vieira - Aqui está um exemplo perfeito de que como uma abordagem em palco a uma canção faz toda a diferença! As expectativas pelo tema do Júlio Resende estavam altíssimas e só vieram confirmar-se que uma qualidade superior estava presente no seu tema a concurso. Tudo foi escolhido com jeito! A Catarina Miranda e a sua voz doce, a indumentária que aplica-se muito bem ao estilo "dreamy" que a canção imprime, tudo! Gostei e acho que será uma candidata no próximo dia 4.

8 pontos

Hugo Sepúlveda - Uma das maiores surpresas da noite! Se chamou a atenção com o seu visual algo extravagante e diferente, manteve-a com a sua canção, música e voz! Catarina criou uma atmosfera amorosa, algo delicada e até que despertava alguma curiosidade. A sua voz, igualmente doce, fez jus ao que a música pedia. Ela pode ter namorada, mas parece ter conquistado muita gente, e ainda bem! A letra é simples, agradável, consegue abordar um tema recorrente de uma forma ainda cativante e com um toque final que se calhar ninguém esperava! 

10 pontos

João Diogo - Júlio Resende era dos compositores em que depositava mais expectativas e estas não saíram defraudadas. Para mim foi o melhor momento da semifinal. "Para Sorrir Não Preciso de Nada" prendeu-me desde o primeiro momento, numa melodia cativante e completada pela voz de Catarina. Letra e melodia encaixam-se perfeitamente. O ar de inocência da intérprete salta também à vista e ajuda a criar um ambiente mágico em volta da canção. O twist final na letra foi a cereja no topo do bolo.

10 pontos

João Duarte - Desde o início que esta proposta era, sem dúvida, uma das que mais me entusiasmava e mais me dava vontade de conhecer. Não me dececionou nem um pouco! Se o excerto já era maravilhoso, a canção inteira revelou-se perfeita, com uma composição lindíssima de Júlio Resende e uma atuação com um sabor magico e amoroso por parte de Catarina. Esta proposta proporcionou-nos um dos melhores momentos da noite. No próximo dia 4 de março não vai passar nada despercebida na final. Tenho praticamente a certeza que irá disputar os lugares do topo da tabela.

10 pontos

Nelson Costa - A voz delicada e suave de Catarina Miranda saltou à vista nesta semifinal, que nos trouxe uma melodia doce envolta num manto discreto. Com uma imagem cuidada, a presença de Catarina Miranda foi mística e simbólica, causando em mim um impacto gradual mas intenso. Sou de opinião que foi a vencedora desta semifinal! A letra acaba por ser surpreendente com um final inesperado. Gostaria, no entanto, de ouvir o último refrão com um arranjo mais forte e impactante. 

12 pontos

Nuno Carrilho - Uma das surpresas da noite. Que canção! Que interpretação! Que três minutos de pura magia! Tudo ali resultou: a letra, a música, o visual, a prestação... tudo! Que belo momento de televisão! Entre as 13 canções da semifinal, "Para Sorrir Eu Não Preciso de Nada" seria claramente a minha escolha para o Festival Eurovisão! Bravo!

12 pontos

Nuno Reis Conceição - Uma melodia simples mas apelativa, musicando um poema bonito. A interpretação de Catarina Miranda foi bastante segura e sentida, com muita expressividade. Posto isto, atribuo-lhe 8 pontos e um lugar no meu lote de finalistas – opinião partilhada pelo júri de sala e o público que exerceu o seu direito de voto. E merecidamente!

8 pontos

Patrícia Gargaté - Catarina Miranda é o único motivo pelo qual esta canção tem força. Não estamos perante algo muito fabuloso mas conseguiu destacar-se pela voz e pela presença em palco. Apesar de não ser especialmente fã do visual que apresentou (em especial as pinturas corporais com desenhos de qualidade duvidosa), achei que dava uma atmosfera de fantasia que a favoreceu muito a canção. Sei que o tema tornou-se um dos favoritos dos fãs mas, infelizmente, não está no meu lote de favoritos da noite. 

6 pontos

Pedro Coelho - Uma balada simples e simpática, a lembrar musicalmente muitas das que fizeram história no Festival. Catarina Miranda apresenta-se, no entanto, com uma personagem bem diferente da que é tradicional no evento. Encantadora, com um estilo próprio, traz inocência e genuinidade a um evento que bebe, notoriamente, muito do legado de Salvador Sobral. É fácil gostar. 

8 pontos

Pedro Fernandes - Para mim, um das duas surpresas boas da noite. O talento já era conhecido, mas a forma como interpretou foi para mim a grande mais-valia da canção. Catarina Miranda, ou Emmy Curl para quem preferir, é irreverente e deu vida à canção, que sendo das melhores da semifinal, não é entusiasmante, mas a sua interpretação e estilo de atuação transportaram o conjunto para um nível acima da média. Espero ver mais e melhor na Final.

12 pontos

Total: 133 pontos


Atenção: Os textos da Fabiana Silva encontram-se em português do Brasil dada a origem da comentadora.

1 comentário(s):

Especiais em Destaque

 
Top