Suíça
Intérprete(s): ZiBBZ
Tema: Stones


André Moreira - Da série, “Suíça – o país que nunca me surpreende”, mais um episódio em que nada ficou diferente. A falta de boas alternativas na final nacional acabou por ditar uma vitória a “Stones” que, tendo uma bonita e forte componente visual, carece de carisma. Não sendo uma canção que considere má, acaba por me parecer demasiado mediana. A vocalista tem um bom alcance vocal, mas um timbre totalmente banal, que acaba por não casar com o que uma produção neste estilo exige. Não sei é meramente antipatia, mas não consigo realmente gostar do resultado final. Porém, há que ser justo no que pode ser visto aqui.

6 pontos


Cláudio Gonçalves - Um dos países que podem regressar à final depois da injustiça de Kiev é a Suíça. Para mim, “Stones” é superior a “Apollo” em tudo: na voz, que reúne mais consenso; no instrumental, que é mais arrojado, e uma lufa de ar fresco na semifinal 1; a apresentação tem tudo para ser melhor que aquele exagero de amarelo que foram os Timebelle. Não sei até que ponto terão muitos votos do júri, no entanto, se as coisas forem bem planeadas, o televoto pode estender o tapete azul para a final. Infelizmente, é aquela semifinal em que quase todos têm a mesma chance de passar à final e irá ser algo difícil dizer com certezas que teremos Zibbz em dose dupla. 

7 pontos


Dalal Midhat-Talakić - Uma canção que soa muito como as canções pop-rock atuais. É cativante, mas não se torna arriscado nem criativo... A nível vocal, a voz pareceu-me muito filtrada e processada. Veremos como se saem ao vivo.

10 pontos


Filipe Batista - O primeiro impacto que tive da música da Croácia não foi positivo, tive dificuldades em entender a sua lógica. Depois, tornou-se numa das minhas favoritas, achei que era especial por ser tão alternativa e não ter nada a ver com o resto. Penso que esse é o seu único ponto interessante, o facto de para além de muito original ser diferente de tudo o que vamos ouvir este ano – mas isso não me parece ser suficiente para a destacar numa Semifinal com tantas favoritas. Prevejo um lugar no bottom5.

5 pontos


João Diogo - O grande problema da Suíça é a falta de originalidade nas suas canções. Nos últimos anos têm trazido bons temas à Eurovisão mas, a todos eles, falta aquele extra especial que faz alguém que vive no Azerbaijão pegar no telefone e votar. “Stones” é mais um desses casos. É uma música que agrada a uma grande variedade de gente mas não o suficiente para os fazer votar. Espero que este duo de irmãos não tenha o mesmo destino dos Timebelle mas a possibilidade de isso acontecer é enorme.

8 pontos


João Duarte - A proposta da Suiça é a meu ver uma da mais desvalorizadas desta temporada eurovisiva passando despercebida a muita gente. No entanto é uma canção com bastante qualidade dentro do género. Infelizmente quase de certeza irá ficar pelo caminho, mas fica sem dúvida na minha playlist para a posterioridade.

4 pontos


Mónica Lourenço - Música poderosa, daquelas que dá vontade de mudar qualquer coisa, de levantar e cantar alto “No, I'm not throwing stones”. Espero que seja desta que a Suíça qualifica para as semi-finais e chega à final!! #mandoPedrasAalguémSeNãoQualificaremDestaVez!

8 pontos


Nelson Costa - Os suíços não se podem gabar das suas performances no Festival Eurovisão nos últimos anos. Desde 2006 só alcançaram a final por duas vezes e isso terá muito a ver, não só com as canções em si, mas também com as más opções nas performances no palco eurovisivo. Em 2018 a Suíça apresenta os irmãos Corinne e Stee Gfeller. Corinne tem uma voz interessante, um poder vocal distintivo com muito power. A má notícia é que este poderio vocal merecia uma melhor canção! “Stones” não é uma má canção, mas não chega para impressionar a audiência eurovisiva. Outro ponto menos positivo: o refrão acaba por ser repetitivo, sem um clímax…

6 pontos


Pedro Caramba - Uma proposta bem actual e fresca por parte da Suíça este ano, bem radiofónica. Pode bem estar a passar nas rádios daqui a umas semanas. Gosto muito da voz da cantora, voz rouca, suja. Gostava de ver esta canção na final.

3 pontos


Total: 194 pontos

2 comentário(s):

  1. Meio rock, meio pop, com alguma musicalidade, um estilo que parece nunca morre tal como as baladas,voz rouca quanto baste da vocalista. Não faz parte dos estilos que mais aprecio mas ainda assim estou capaz de selar esta música com 2 pontos. Siga viagem...para a final, já se vê.

    ResponderEliminar
  2. No geral o rock e o heavy irritão-me profundamente e não tem sentido porque para mi a música é a Arte de combinar os sons numa sequencia temporal atendendo às leis da armonía. Rock e heavy não tem armonía. 0 pontos porque a Suíça roça o rock e o desejo de que fique no caminho do esquecimento no próximo dia 8.

    ResponderEliminar

Especiais em Destaque

 
Top